Picada de aranha: o que fazer?

Dr. Angelo Bannack

Atualizado há 1 mês

Uma picada de aranha pode doer e pode complicar com uma ferida grave e de difícil cicatrização. A aranha marrom é uma das espécies de aracnídeos mais comum e pode ser encontrada em todo o país. Apesar disso, os relatos de picadas são mais prevalentes no sul do país.

Neste artigo você descobrir que a aranha marrom não é a única espécie com que se deve preocupar. Vai saber também quando procurar um médico e o que fazer em caso de acidentes.

Boa leitura.

Picada de aranha é perigoso?

As aranhas são artrópodes que possuem 4 pares de patas. Além das patas elas possuem quelíceras que são uma espécie de presas que ficam mais próximas da cabeça. É pelas quelíceras que as aranhas injetam veneno em suas presas.

E o veneno das aranhas não costuma ter muita ação no corpo das pessoas. Além disso, as aranhas não têm força o suficiente para perfurar a pele muito profundamente.

Além disso, existem milhares de espécies diferentes de aranhas em todo o mundo, mas apenas 3 são responsáveis pelos raros acidentes com pessoas no Brasil. São elas: a aranha marrom, a aranha armadeira (também conhecida por macaca) e a viúva negra.

Aranha marrom (loxosceles)

A aranha marrom tem as patas finas e tem a cor predominantemente marrom. Ela tem hábitos noturnos, ficando escondida em locais escuros, quentes e secos durante o dia e saindo para se alimentar a noite. Na natureza é comum encontrá-las em buracos de tijolos, cascas de árvores ou embaixo de telhas ou outros entulhos. Já no interior das residências elas se escondem atrás de quadros, cortinas, no interior de sapatos e em roupas.

É pouco agressiva. Isto quer dizer que ela normalmente não ataca as pessoas. E os acidentes acontecem normalmente quando a aranha sai para se alimentar e acaba se escondendo em calçados e roupas. Quando a pessoa vai se vestir, acaba espremendo a aranha contra o seu corpo. E como forma de defesa a aranha dá a sua picada e injeta seu veneno.

A picada da aranha marrom costuma ser indolor e a pessoa só percebe que foi picada por ter sentido a aranha e ter visto ela correndo para se esconder. Porém, com o passar dos dias, o local da picada pode se tornar dolorido, ficar avermelhado, com uma certa elevação e com o centro mais pálido.

Uma das preocupações é a de que o local da picada apresente necrose, que é chamado de loxoscelismo cutâneo. A necrose é quando a parte da pele atingida pelo veneno da aranha acaba perdendo sua função e morrendo. Neste caso a ferida pode ficar grave e a cura pode levar semanas ou meses.

Raramente o veneno da aranha marrom causa algum efeito no corpo. Quando presentes eles podem levar dias para aparecer e os sintomas incluem mal-estar, náusea, vômitos, febre e dor muscular. Em casos mais graves pode causar anemia, hemorragias e presença de sangue no xixi. Estes raros sintomas são mais comuns em crianças.

Armadeira ou macaca (phoneutria)

A aranha armadeira tem esse nome pois ela toma uma posição de defesa, ficando com as patas dianteiras e as quelíceras levantadas quando se sente incomodada. É típica da América do Sul, e encontrada principalmente no Brasil.

É uma aranha agressiva e pode saltar até 40 cm quando ameaçada. Tem hábitos noturnos e são encontradas em troncos de arvores, folhas de bananeiras, entulhos e também em sapatos, roupas, atrás de cortinas e quadros.

Normalmente as picadas da armadeira doem imediatamente e a intensidade da dor é variável. Além da dor pode ocorrer inchaço, vermelhidão e sudorese localizada. É possível ainda que o veneno cause reações mais graves como náuseas, vômitos, tonturas, distúrbios visuais, aumento da pressão arterial, taquicardia e até priapismo (ereção involuntária do pênis). Estes efeitos mais graves são mais comuns em crianças. E em raros casos pode até levar a morte.

Viúva negra (latrodectus)

A viúva negra é mais comum no nordeste brasileiro. As aranhas desse gênero vivem ao ar livre, sendo encontradas em pilhas de lenhas, vasos de plantas e equipamentos de jardinagem pouco usados. Raramente se encontram no interior das casas.

A picada da viúva negra geralmente ocorre quando a pessoa coloca as mãos em luvas de jardinagem ou os pés em botas, ou então quando comprimem a aranhas sob vasos de plantas ou outro local onde se encontram.

A dor no local da picada geralmente demora de 30 minutos a 2 horas para aparecer e normalmente some em 1 ou 3 dias sem que seja necessário nenhum tratamento. Eventualmente podem aparecer espasmos (contrações) musculares, sensação de formigamento no local da picada, dor de cabeça, náuseas e vômitos.

O local da picada pode ficar com uma mancha esbranquiçada envolto em uma borda avermelhada e um ponto central.

Em casos mais graves a dor pode se espalhar para o abdômen, tórax ou costas. Também pode ocorrer aumento da velocidade da respiração, aumento da pressão arterial, náuseas, tremores, insônia e sudorese.

Quando suspeitar de picada de aranha?

Nem sempre uma picada de aranha é óbvia. Quem é picado normalmente percebe um incomodo ou desconforto ao vestir um calçado ou roupa. Mas nem sempre observa a aranha.

O local da picada costuma ficar vermelho ou esbranquiçado, dependendo do tipo de aranha (leia mais acima). E em alguns casos é possível verificar um ou dois pontos centrais que são causados pela penetração das quelíceras da aranha na pele.

Como o médico tem certeza de que é uma picada de aranha?

Não existem exames específicos que possam identificar se você foi picado e nem por que tipo de aranha.

Por isso, o médico vai se basear na história que você contar, nas características da lesão, nos sintomas presentes e também na questão geográfica.

Se você tiver suspeita de uma picada de aranha dentro de casa e more no sul do país, é muito mais provável que se trate da picada de uma aranha marrom. Se o acidente foi no jardim é mais provável que seja uma aranha de jardim, sem grandes preocupações. Mas se você mora no nordeste, tem mais chance de ser picado por uma viúva negra.

E se você viu a aranha e tirou foto, isso vai contribuir para identificar o tipo da aranha envolvida e se precisa de algum cuidado especial.

O que fazer se for picado por uma aranha?

Em caso de acidentes com aranhas, o ideal é lavar o local com água e sabão/sabonete.

Se perceber um inchaço ou vermelhidão no local, aplique uma compressa fria com gelo por 15 minutos a cada 1 ou 2 horas. Lembre-se de que o gelo pode causar queimaduras na pele, então o ideal é colocar uma toalha ou outro pano entre o gelo e a pele.

Elevar o local da lesão acima da altura do coração, quando possível, por 20 minutos ou mais, pode ajudar a melhorar o inchaço.

Quando procurar um médico?

Se você suspeita ou tenha certeza de que foi picado por uma das 3 espécies de aranhas citadas acima e tenha algum dos raros sintomas de gravidade, deve procurar ajudar médica imediatamente.

Os principais sintomas de preocupação são náusea, vômitos, mal-estar, febre, tontura, tremores, fraqueza muscular, espasmos, aumento da pressão arterial e taquicardia.

Além disso, se a ferida se tornar infectada, com a saída de pus, ou muito inchaço, é importante procurar um médico para avaliar a necessidade de uso de antibióticos.

Os médicos de família e clínicos gerais são os que mais tem habilidade para identificar e tratar picadas de aranha. Mas outros especialistas como os dermatologistas também podem contribuir.

Qual o tratamento para picada de aranha?

A maior parte dos acidentes com aranhas não querer grandes cuidados. Lavar o local da ferida com água e sabão/sabonete é uma das principais medidas.

Além disso, o tratamento consiste basicamente em reduzir os sintomas. O médico pode prescrever, por exemplo, analgésicos para dor. Nos casos de sintomas musculares, talvez outras medicações para reduzir os espasmos musculares podem ser necessárias.

Em caso de sintomas mais graves, como mal-estar geral, náuseas e vômitos, corticóides podem ser indicados.

O local da picada está susceptível a infecção por bactérias, tanto aquelas presentes na própria pele, como outras presentes nos ambientes que as aranhas vivem. Por isso, em caso de infecções, antibióticos podem ser prescritos pelo médico.

No caso da aranha marrom, a pele pode perder sua função (necrose). Nesse caso pode ser necessário remover o tecido morto com cirurgia ou produtos químicos próprios para isso (debridação química). Em casos de feridas muito graves (e raros) pode ser indicada cirurgia para enxerto de músculo no local.

Soro contra o veneno de aranha

Existem basicamente dois soros que combatem o veneno das aranhas. Um deles é o soro antiloxóscélico (SALox), específico contra o veneno da aranha marrom. O outro é o soro antiaracnídeo (SAA), que é utilizado tanto para aranha marrom quanto para picadas de aranha armadeira.

Não existe soro específico contra o veneno da viúva negra.

A produção do soro é realizada com a ajuda de cavalos, que recebem o veneno das aranhas e produzem anticorpos contra eles. Estes anticorpos são filtrados e preparados para serem utilizados em humanos.

O soro ajuda a neutralizar o veneno das aranhas. São aplicados pela veia e normalmente só são utilizados em hospitais. Só tem indicação para casos muito graves e que necessitam de internação.

O que fazer para reduzir as chances de uma picada?

Os acidentes são mais comuns dentro de casa e no jardim. Por isso, a recomendação é a de medidas para tentar reduzir a proliferação das aranhas e evitar que elas entrem dentro de casa:

  • Mantenha o quintal limpo e longe de entulhos. Cortar a grama, remover folhas do chão, evitar acúmulo de lixo doméstico, além de restos de construções são importantes para evitar atrair aranhas.
  • Use luvas e botas de proteção ao lidar no quintal, principalmente se for para remover entulhos onde as aranhas possam se esconder.
  • Antes de se vestir, sempre chacoalhe ou sacuda as roupas e calçados.
  • Vede as soleiras das portas e janelas, especialmente a noite e se você mora numa casa. Isso para evitar frestas por onde as aranhas possam entrar.
  • Mantenha a casa sempre limpa inclusive limpando atrás de quadros e móveis. As aranhas preferem ficar atrás de sofás e outras mobílias.
  • Use telas em ralos do chão e pias.
  • Tampe qualquer buraco nas paredes, incluindo pontos de tomadas elétricas não instaladas.

Conclusão

Existem basicamente 3 espécies de aranhas que podem representar preocupação médica: aranha marrom, armadeira e viúva negra. As aranhas vivem principalmente no interior das casas ou nos jardins. E é nesses lugares que ocorrem os acidentes. A principal consequência de uma picada de aranha é dor no local, com eventual inchaço e alterações na cor da pele. Em casos mais graves outros sintomas podem surgir, tais como febre, nauseas, vômitos, alterações na pressão arterial e sudorese. Em caso de suspeita de picada de aranha e com o aparecimento de qualquer um desses sintomas, um médico deve ser consultado o quanto antes. O tratamento consiste basicamente em amenizar os sintomas, mas nos casos mais sérios pode ser necessário internamento hospitalar e aplicação de soro contra o veneno da aranha. Manter a casa e o quintal limpos são as principais medidas para manter as aranhas longe e evitar acidentes.

Se ficou com dúvidas, comente aqui ou nas redes sociais.

Forte abraço.

Dr. Angelo Bannack - Médico de Família

Dr. Angelo Bannack

Sou um médico que gosta de escrever, curte tecnologia e que valoriza a ciência como o caminho para a nossa evolução. Como Médico de Família, atendo em meu consultório particular em Curitiba e em consultas domiciliares, ajudando as pessoas a manterem-se saudáveis, com check-ups regulares, orientações e contribuindo no processo de diagnóstico e tratamento da grande maioria dos problemas de saúde.

Escreva um comentário