Como tomar (ou aplicar) remédios corretamente

Dr. Angelo Bannack

Atualizado há 4 meses

Como assim? Como tomar remédios? Eu sei que todo mundo sabe tomar remédios. É só colocar o comprimido na boca e engolir! Mas você sabia que existem medicações que precisam ser tomadas com o estômago vazio? Outras em que é necessário esperar um tempo antes de se alimentar? Algumas que devem ser tomadas depois das refeições? Pois bem, se você tem dúvidas ou não sabia que existem detalhes para alguns medicamentos, esse artigo é para você.

Boa leitura.

Remédios

Boa parte dos medicamentos que tomamos não tem segredo algum. Basta colocar na boca e engolir com um pouco de água.

Algumas dicas:

  • Não mastigue as cápsulas ou comprimidos. Somente engula o medicamento inteiro com a ajuda de um pouco de água.
  • As cápsulas nunca devem ser abertas antes de se ingerir, a menos que tenha orientação diferente dada por seu médico.
  • Se esquecer de tomar uma dose, tome assim que lembrar. Porém, se estiver muito próximo da próxima dose, não tome a dose dobrada
  • Se você não sabe para que está tomando algum remédio, é importante conversar com seu médico. Pode ser que ele nem seja mais necessário. Para mais detalhes sobre isso, recomendo que leia meu artigo sobre a desprescrição.
  • Se você toma muitas medicações, peça para seu médico fazer uma receita única contendo todos os medicamentos. Eu uso e preencho essa planilha (exemplo de preenchimento abaixo) para os pacientes que acompanho, de forma a facilitar suas tomadas e inclusive indicando o motivo do uso de cada medicamento
Planilha de medicamentos

Alguns medicamentos têm suas próprias particularidades, conforme você verá a seguir.

AAS / Aspirina

Quem já teve infarto ou AVC, muitas vezes toma Ácido Acetil Salicílico (AAS ou Aspirina) diariamente como prevenção de um novo evento, o que costuma ser uma boa indicação.

É uma medicação que popularmente acredita-se que “afina o sangue“. Na verdade, o AAS é um anti-inflamatório que reduz a agregação das plaquetas (as células que dão a cor vermelha ao sangue), reduzindo a formação de coágulos no sangue, e dessa forma reduzindo a chance de entupimento das artérias. Porém ela aumenta o risco de sangramentos e é causa comum de úlceras e dor de estômago. Por conta disso ela não deveria ser usada por todo mundo. Converse com seu médico se esse medicamento está bem indicado para o seu caso.

O AAS / Aspirina deve ser tomado de preferência logo depois de uma refeição, para reduzir os riscos de problemas gástricos. Se preferir, você também pode tomar junto com a alimentação, logo antes ou durante a refeição.

Existe uma versão revestida do AAS /Aspirina (que nas farmácias levam o sobrenome Prevent ou Protect), que supostamente deveria reduzir os problemas de estômago. Porém as pesquisas têm mostrado que não é o que acontece. O revestimento serve mais para atrasar o início da ação do medicamento. A ação danosa do medicamento não acontece no contato do remédio com o estômago e sim depois que ele já está diluído na corrente sanguínea.

A recomendação para o caso das versões revestidas do AAS / Aspirina é tomá-la 30 minutos antes de uma refeição.

É comum os médicos indicarem o uso do AAS / Aspirina antes ou depois do almoço, mais para evitar interações com outras medicações tomadas pela manhã ou a noite.

Levotiroxina

A Levotiroxina (Puran, Levoid ou Euthyrox) é uma medicação utilizada por quem hipotireoidismo.

Ela costuma ter interação com muitos medicamentos e também com a alimentação e por isso, a recomendação é que ele seja tomado sozinho e sempre em jejum, de preferência 30 a 60 minutos antes da primeira refeição do dia.

Uma forma alternativa é tomar antes de dormir, porém 3 ou mais horas após a última refeição.

Se você estiver tomando sulfato ferroso ou cálcio, dê um intervalo de pelo menos 4 horas entre esses medicamentos.

Outro detalhe: se você faz uso de levotiroxina e omeprazol (ou algum outro medicamento que reduz a acidez do estômago), deve primeiro tomar a levotiroxina, pela manhã em jejum, aguardar 30 a 60 minutos, tomar o omeprazol, e esperar mais 30 a 60 minutos antes de se alimentar.

Omeprazol

O Omeprazol é um Inibidor da Bomba de Prótons, que de uma forma simplificada ajuda a reduzir a acidez do estômago. É utilizada para tratar úlceras de estômago, gastrite e na forma de proteção para quem usa anti-inflamatórios.

A indicação é de um uso curto dessa medicação, por até 2 ou 4 meses. Em alguns raros casos pode-se permitir o uso por mais tempo, porém, se você toma essas medicações por conta, apenas por causa de dor de estômago, é melhor conversar com seu médico para avaliar e tratar a causa da dor.

Apesar de não haver comprovações definitivas, parece que essas medicações, quando em uso por muito tempo, podem interferir no metabolismo do cálcio, além de outras consequências. Nenhum medicamento é isento de efeitos colaterais.

As recomendações aqui servem tanto para o omeprazol quanto para qualquer outro medicamento da mesma classe como pantoprazol, lansoprazol, esomeprazol ou outros (a família “zol”).

A indicação é a de que esses medicamentos sejam tomados em jejum, pelo menos 30 minutos antes do café da manhã, de forma a garantir sua ativação e melhor funcionamento. Se seu médico recomendou que você tome 2 vezes por dia, então a primeira dose deve ser pela manhã em jejum, 30 minutos antes do café e a segunda dose 30 minutos antes do jantar.

Uma exceção é o dexlansoprazol (dexylant). Esse é o único medicamento da classe dos Inibidores da Bomba de Prótons em que não precisa ser observada a questão com a alimentação ou com o jejum.

Alendronato

O alendronato (endrostan, osteofar, alendil, boneprev e outros) é um medicamento utilizado principalmente por quem tem osteoporose. A osteoporose é uma doença que interfere com os ossos, fazendo-os ficar porosos.

A forma de tomar é que é curiosa: deve-se tomar pela manhã em jejum com água (de preferência não mineral), 30 minutos antes de se alimentar ou tomar outras medicações. Não se deve deitar por pelo menos 60 minutos após sua ingestão. Permaneça de pé ou sentado.

Essa recomendação é devida ao fato de que o alendronato pode causar queimação no esôfago. Se você se deitar, pode atrasar a descida do remédio para o estômago, e causar danos ao esôfago.

Outra questão é que essa medicação não deve ser tomada por mais do que 3 a 5 anos, necessitando de um intervalo de alguns anos, antes de fazer um novo ciclo de seu uso.

Insulina

A insulina é utilizada principalmente por quem tem diabetes do tipo 1 ou por quem tem diabetes tipo 2 e não conseguiu fazer o controle adequado da doença. Gestantes com diabetes ou diabéticos quando internados no hospital também podem acabar tendo que usar insulina, mesmo que temporariamente.

A aplicação precisa respeitar os horários definidos pelo médico e possui uma técnica adequada para tal. Por ser um assunto complexo, escrevi um artigo completo dedicado sobre como usar insulina.

Antibióticos

Antibióticos são medicamentos que eliminam bactérias, como aquelas que causam alguns tipos de infecção de garganta, infecção urinária, feridas, entre inúmeras outras. Infelizmente alguns médicos insistem em prescrever antibióticos para infecções causadas por vírus, algo não recomendável.

O principal problema do uso indiscriminado e errado dos antibióticos (indicação errada e/ou com dose ou tempo de uso pequeno) é a seleção de bactérias resistentes. Se o antibiótico for usado por tempo muito pequeno pode ser que algumas bactérias mais fortes sobrevivam a esse uso errado. Na próxima vez que você for usar o antibiótico, pode ser que essas bactérias não sejam eliminadas, mesmo com a dosagem apropriada do medicamento.

Só tome antibióticos (e na verdade qualquer medicamento) prescrita por um médico de confiança. Não se automedique.

Tome o antibiótico prescrito, na dose correta e respeitando o intervalo da medicação. Se você demorar mais tempo do que o recomendado para tomar a próxima dose, pode ser que algumas bactérias resistam à próxima tentativa de ação do antibiótico. 

Respeite o tempo de uso do antibiótico. Cada situação e tipo de antibiótico tem um tempo determinado para seu uso. Use-o pelos dias indicados pelo seu médico. Nem mais, nem menos.

O primeiro comprimido do antibiótico pode até ser tomado mais tarde, mas somente esse. Por exemplo: O médico prescreveu um antibiótico para ser tomada a cada 8 horas, e você determinou que os melhores horários de tomada seriam às 7hs, 15hs e 23hs. Porém você foi na farmácia e comprou o remédio às 10hs. Você pode tomar uma dose às 10hs como sendo a dose das 7hs, sendo que a próxima tomada será às 15 hs. 

Beclometasona

A beclometasona é um corticoide inalatório utilizado normalmente por pessoas que tenham asma ou DPOC. Ela é encontrada em medicamentos como Clenil, Fostair e Trimbow.

Normalmente você tem que esvaziar o ar dos pulmões e só então aspirar o remédio pela boca, aguardando alguns segundos antes de soltar o ar. Idosos, crianças ou pessoas que tenham dificuldades para fazer esse processo podem se beneficiar do uso de espaçadores.

Quem usa corticoide inalatório deve limpar a boca após o uso do remédio, seja escovando os dentes ou lavando a boca com água, de forma a evitar que a medicação elimine organismos protetores da boca, o que favorece o aparecimento de infecções e feridas na boca, gengivas e nos lábios.

Bônus – Porta Comprimidos

Quem toma muitos remédios às vezes começa a confundir qual medicação tem que tomar em qual horário.

E ainda se tomou a medicação do dia ou ainda não. Parece bobagem, mas quando a gente toma remédios todos os dias, às vezes acaba se complicando com isso.

Você pode criar sua própria estratégia para não se perder. Mas uma forma de evitar isso é utilizando caixas porta-comprimidos.

Existem diversos tipos. As que os pacientes me dizem serem as melhores são aquelas que têm 3 ou 4 compartimentos, um para cada período do dia e ainda vêm com 7 caixas separadas, uma para cada dia da semana.

A foto abaixo ilustra uma dessas caixas a que me refiro.

Porta Comprimidos

Só tome o cuidado de, ao colocar os medicamentos em uma dessas caixas, estar com as mãos limpas e higienizadas. E mantenha a caixa fechada e de preferência longe da luz.

Conclusão

Tomar remédios pode parecer fácil, mas tem suas particularidades. O uso de vários medicamentos pode ser um grande desafio. Respeitar os horários e os detalhes de cada medicação nem sempre é tarefa fácil. Na dúvida, converse com seu médico.

Se gostou do artigo, comente aqui ou nas redes sociais.

Um forte abraço.

Dr. Angelo Bannack - Médico de Família

Dr. Angelo Bannack

Sou um médico que gosta de escrever, curte tecnologia e que valoriza a ciência como o caminho para a nossa evolução. Como Médico de Família, atendo em meu consultório particular em Curitiba e em consultas domiciliares, ajudando as pessoas a manterem-se saudáveis, com check-ups regulares, orientações e contribuindo no processo de diagnóstico e tratamento da grande maioria dos problemas de saúde.

Escreva um comentário